retorna
  :: Artigo selecionado
  Seleção Recorrente em Melancia Forrageira para as Condições Semiáridas
04/11/2014
Melhoramento genético de uma população de melancia forrageira por meio da seleção recorrente.

Área(s) de Atuação que o Presente Artigo trata
Biologia
Biotecnologia e Produção
Melhoramento Genético


Deisy Aiane Lima de Aquino[1], Maria Aldete Justiniano da Fonseca Ferreira2, Tiago Lima do Nascimento1, Caroene de Lima Araújo1, Lucas Sampaio Araújo1, Eliza Maiara Nogueira de Sena3, Irlane Cristine de Souza Andrade Lira4, Leila Regina Gomes Passos4

 [1] Graduando em Ciências Biológicas Universidade de Pernambuco, Petrolina. Estagiário da Embrapa Semiárido

2 Pesquisadora da Embrapa Semiárido, Petrolina. E-mail: aldete.fonseca@embrapa.br

3 Bióloga, Petrolina

4 Mestranda, Pós-Graduação em Recursos Genéticos da Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana

 

 


Resumo

 A melancia forrageira, introduzida no Nordeste do Brasil pelos escravos apresenta grande variabilidade genética, sendo uma espécie com grande potencial forrageiro em condições semiáridas por ser tolerante ao estresse hídrico e a altas temperaturas, não ser exigente em insumos para produção e ter alta durabilidade pós-colheita possibilitando a produção na época das chuvas e o armazenamento para fornecimento aos animais na época das secas. Este trabalho visa promover o melhoramento genético de uma população de melancia forrageira por meio da seleção recorrente. Foram realizados dois ciclos de seleção recorrente, sendo que cada ciclo foi composto pelas etapas de seleção e recombinação de progênies. Foram avaliadas as características: massa total do fruto, massa total da casca, massa total da polpa e massa total das sementes. Foi empregado um índice de 15% de seleção nos dois ciclos. No primeiro ciclo de seleção recorrente a média da população selecionada para massa total do fruto foi de 5,5 kg, 19,6% superior à média da população original (4,6 kg). Para massa total da casca houve um incremento de 212,5% na média da população selecionada no primeiro ciclo de seleção recorrente, ao passo que para massa total das sementes o incremento foi de 7,6%. No segundo ciclo de seleção recorrente também houve um incremento nas características, sendo de 43,5% para massa total do fruto, 33,3% para massa total da polpa, 25,0% para massa total da casca e de 7,3% para massa total das sementes. Os resultados obtidos indicam que a seleção recorrente é um método efetivo para o melhoramento da melancia forrageira.

 

 

 

Indique este Artigo enviando o Link:
http://www.crbiodigital.com.br/portal?txt=3977343031


 retorna

 

  :: Pesquisa Artigos
contenha a palavra 
Regional 
Nome do(a) Biólogo(a) 


pesquisar



Copyright 2007  -   contatocrbiodigital@crbiodigital.com.br  -   privacidade