retorna
  :: Artigo selecionado
  Morcegos Urbanos: Status do Conhecimento e Plano de Ação para a Conservação no Brasil
15/02/2012
O estudo aborda informações sobre as espécies de morcegos registradas em meio urbano e periurbano quanto à sua distribuição, locais de abrigos, tamanho das colônias, hábitos alimentares e questões de saúde pública e conservação.

Área(s) de Atuação que o Presente Artigo trata
Biologia
Meio Ambiente e Biodiversidade
Inventário, Manejo e Conservação da Fauna


Abstract Urban bats: Knowledge Status and Action Plan for Conservation in Brazil This study analysis information on the bat species recorded in urban and suburban areas in the aspects of distribution, shelters, colonies size, diet, health aspects and conservation. Data were obtained at the Center for Zoonosis Control (CCZ), Center for Health Surveillance and Environmental, Research Institutes and experience and studies carried by the authors. A total of 47 species was recorded as follows: 17 Phyllostomidae, 16 Molossidae, 11 Vespertilionidae, two Emballonuridae and one Noctilionidae. It was verified that insectivorous bats were dominant, representing 64% of the recorded species. Three species were present only in the urban area and nine in the suburban area, the other species could be found in both sites. The most common species in, at least three cities, are Artibeus lituratus and Tadarida brasiliensis. Molossus molossus was a species not so commom in south states and commom in São Paulo and Distrito Federal. Eptesicus brasiliensis, Lasiurus blossevillii, L. ega and Promops nasutus are rare in all states. It is also discussed some aspects of the impact that bats generate and suffer in large cities, and proposes an action plan for the conservation of this group in urban environments. Keywords: bats, urban areas, conservation, public health, shelters Resumo O estudo aborda informações sobre as espécies de morcegos registradas em meio urbano e periurbano quanto à sua distribuição, locais de abrigos, tamanho das colônias, hábitos alimentares e questões de saúde pública e conservação. Foram utilizados dados existentes em Centros de Controle de Zoonoses (CCZ), Centros de Vigilância Sanitária e Ambiental, Institutos de Pesquisa e a experiência e os estudos dos autores. Foram registradas 47 espécies, sendo 17 Phyllostomidae, 16 Molossidae, 11 Vespertilionidae, duas Emballonuridae e uma Noctilionidae. Verificou-se a dominância de morcegos insetívoros, representados por 64% do total das espécies registradas. Três espécies ocorreram somente em área urbana, nove em periurbana e 29 em ambas as áreas. As espécies consideradas comuns em pelo menos três estados foram Artibeus lituratus e Tadarida brasiliensis; Molossus molossus foi pouco comum nos estados do Sul e comum em São Paulo e Distrito Federal. Eptesicus brasiliensis, Lasiurus blossevillii, L. ega e Promops nasutus são raras em todos os estados. São discutidos os impactos que os morcegos geram e sofrem nas grandes cidades, e proposto um plano de ação para a conservação do grupo em ambientes urbanos. Palavras chaves: Chiroptera, área urbana, conservação, saúde pública, abrigos.

Indique este Artigo enviando o Link:
http://www.crbiodigital.com.br/portal?txt=3977323336


 retorna

 

  :: Pesquisa Artigos
contenha a palavra 
Regional 
Nome do(a) Biólogo(a) 


pesquisar



Copyright 2007  -   contatocrbiodigital@crbiodigital.com.br  -   privacidade