retorna
  :: Artigo selecionado
  BAIXO CONSUMO DE CARNE SUÍNA ENTRE OS CONSUMIDORES
18/01/2014

MÔNICA SCHMITT
SC - VIDEIRA
A produção de suínos no Brasil é de extrema importância para algumas regiões e mesmo com essa produção em massa ficamos em sétimos lugar no ranking de consumidores, a falta de informações sobre a evolução na produção e na genética dos animais.

Área(s) de Atuação que o Presente Artigo trata
Biologia
Biotecnologia e Produção
Gestão da Qualidade


BAIXO CONSUMO DE CARNE SUÍNA ENTRE OS CONSUMIDORES

_________________________________________________

Mônica Schmitt Pelizzari *

Ildo Fabris **

RESUMO

A produção de suínos no Brasil é de extrema importância para algumas regiões e mesmo com essa produção em massa ficamos em sétimos lugar no ranking de consumidores, a falta de informações sobre a evolução na produção e na genética dos animais, e as melhorias nas propriedades da carne suína faz com que mitos e crenças populares deixem essa proteína de origem animal em segundo plano na lista de compra dos brasileiros. Os fornecedores destes produtos devem investir em cortes populares, embalagens atraentes e incentivas ao consumo através de apelos positivos aos produtos e desmistificação das crenças.

A produção de suínos no Brasil é de extrema importância para algumas regiões e mesmo com essa produção em massa ficamos em sétimos lugar no ranking de consumidores, a falta de informações sobre a evolução na produção e na genética dos animais, e as melhorias nas propriedades da carne suína faz com que mitos e crenças populares deixem essa proteína de origem animal em segundo plano na lista de compra dos brasileiros. Os fornecedores destes produtos devem investir em cortes populares, embalagens atraentes e incentivas ao consumo através de apelos positivos aos produtos e desmistificação das crenças.

Palavras-chave: Suínos. Consumidores. Propriedades Nutritivas. Produção.

Palavras-chave: Suínos. Consumidores. Propriedades Nutritivas. Produção.

* Bacharel em Ciências Biológicas – pela Unoesc Videira SC; Acadêmica do curso de Especialização em Gestão da Qualidade – UNOESC Videira; e-mail: monialesfer@yahoo.com.br

** Mestre em Ciências Contábeis pela Universidade Regional de Blumenau – FURB; Especialista em Auditoria e Consultoria Empresarial – UNOESC Videira; Professor titular na área de Ciências Sociais e Aplicadas – Unoesc Campus Videira; e-mail: ildo.fabris@unoesc.edu.br


1       INTRODUÇÃO

Este trabalho irá demonstrar o que leva os consumidores a preferir outros tipos de proteínas ao invés da carne de suínos. Mesmo esta sendo mais saudável e menos calórica que as demais.

O Brasil encontra-se em sétimo lugar no consumo mundial de carne suína, sendo que na média do consumo mundial de carnes de suíno representa 42%. Existem entre os consumidores brasileiros muitos mitos e crenças populares sobre esta proteína, todos eles desmistificados com a evolução genética e da criação dos animais aqui produzidos. A falta de informação das propriedades da carne suína faz com que o consumo dos produtos que estão relacionados seja reduzido.

Verificar a satisfação do consumo da carne suína e o que pesa na hora de definir a proteína a ser comprada pode identificar os motivos que levam o consumidor na hora da compra preferir outro tipo de carne a não ser a de suínos.

As pesquisas sobre os motivos da população por consumir outro tipo de carne a não ser a de suíno demonstram que o consumo desta proteína tem muito a evoluir e conquistar o consumidor brasileiro demonstrando todo seu potencial.

2       CARNE SUÍNA

A carne suína sempre teve baixo consumo no Brasil em função ao preconceito vigente em todo o país. Para alavancar o consumo o setor teve de demonstrar ao público toda a evolução e inovação da cadeia produtiva do suíno.

O melhoramento genético foi uma das formas de demonstrar esta evolução onde os genes melhorados são comercializados para o mundo todo, afim de cada segmento conseguir o animal ideal para o fim desejado que possa ir das matrizes aos animais de corte. Após o melhoramento esta multiplicação dos animais ocorre através de inseminação artificial feita nas granjas onde as matrizes selecionadas e especificas para a procriação de leitões tem tratamento diferenciado como procriadoras e vida útil curta. Os animais são alimentados através de rações elaboradas e balanceadas para cada fase da vida do animal.

2.1 PROPRIEDADES DA CARNE SUÍNA

A carne suína deve fazer parte de toda dieta saudável, pois é uma combinação saborosa e com baixas calorias. Apesar de todo o preconceito criando em torno desta proteína fundamental para uma boa alimentação, o animal “porco” passou a ser tratado como “suíno” na tentativa de desmistificar todos os mitos e lendas criadas em torno de sua criação e comercialização.

O suíno fez dieta e emagreceu, deixando de ser o porco fornecedor de banha e gordura para ser uma proteína com média de 6,2% de gordura. Outro componente que chama atenção é o colesterol, que em altas doses esta entre os principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares, e nos cortes suínos o teor de colesterol é diminuído em relação a outras proteínas similares.

A carne suína tem menos restrições de consumo para hipertensos, pois contem menor teor de sódio e maior teor de potássio que a carne bovina e a de frango. Conforme demonstrado na tabela nutricional comparativa abaixo:

<formulas></formulas>

2.3  CONSUMO DE CARNE SUÍNA

A carne suína quando apresentada da forma correta em gôndolas de supermercados é um produto de sucesso e altamente vendável. Mas devido às formas e volume exagerados, e ao preconceito da população quanto ao produto suíno, este vem diminuindo gradativamente, com isso o Brasil que é um dos maiores produtores de carne suína vem assumindo o papel coadjuvante de consumidor ficando na 7° posição no ranking de consumo de carne suína no mundo, aparecendo atrás de países menores como Espanha, Alemanha e Itália, conforme demonstra o gráfico abaixo.

Ao comparar o consumo da carne suína entre os tipos de carne consumidos, fica evidente que temos uma lacuna importantíssima para preenchermos no quesito vendas e consumo, conforme pode ser visualizado no gráfico abaixo.

A carne mais consumida no Brasil é a de frango. Historicamente a liderança absoluta foi da carne bovina. Em 2006, seu consumo per capita foi estimado em 40 kg, 9% a mais que o de frango. Já em 2007 o consumo per capita de carne bovina sofreu sensível refluxo (de 6,25%), enquanto o de carne de frango seguia em expansão. O ano 2010 resultou em um consumo per capita de carne bovina na ordem de 45 kg, recorde absoluto do setor. E como, no período analisado, o consumo per capita de carne suína se manteve praticamente estável.

3       CONCLUSÃO

Tendo em vista os questionários respondidos por pessoas da região do meio oeste de Santa Catarina ficou identificado que os pontos menos apreciados pelos consumidores são os tipos de corte (22%) e o sabor (20%).

Fonte: a autora

Ainda há um déficit na apresentação dos cortes, pois os mesmos têm tamanhos desproporcionais (12%) à demanda de consumo atual. O mercado fornecedor deve investir em apresentações porcionados e com nomes de cortes similares aos bovinos (22%).

No quesito deve-se investir em modos de preparo nas embalagens para que a população aprenda a preparar os cortes suínos e a apreciar seu sabor característico (20%).

A falta de costume do consumo ficou com 19% sendo a falta de informação dos pesquisados o maior agravante. São vários os fatores que construíram as raízes de um, mas forte preconceito da carne suína no Brasil, mas o principal deles é a falta de informação sobre a evolução da criação dos animais e das propriedades adquiridas pela carne suína através de melhoramento genético.

O Brasil é um dos maiores produtores de carne suína, sendo mundialmente conhecido e grande exportador, principalmente pela qualidade de carne suína.

LOW CONSUMPTION OF PORK AMONG CONSUMERS

Abstract

Swine production in Brazil is extremely important for some regions and even with this mass production stayed in fifteenth place in the ranking of consumers, the lack of information about developments in the production and genetics of animals, and improvements in the properties pork makes myths and popular beliefs let this animal protein in the background in the shopping list of Brazilians. The suppliers of these products should invest in popular cuts, attractive packaging and encourage them through positive consumer products and demystification of appeals beliefs.

Keywords: Swine. Consumers. Nutritional properties. Production.

REFERÊNCIAS

NOGUEIRA, Salvador. O porco Transgênico: Revista Superinteressante, São Paulo: Editora Abril, v. 320, n. 8, 2013.

CARNE SUÍNA – DESCUBRA O INCRÍVEL POTENCIAL DE UMA CARNE SABOROSA E SAUDÁVEL - RECEITAS PARA RESTAURANTES, Brasília: ABCS – Associação Brasileira dos Criadores de Suínos, v. 1, n. 1, 2012.

CARTILHA DE RECEITAS – CARNE SUÍNA PARA LANCHONETES E PADARIAS. Brasília: PNDS – Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura, v. 1, n. 1, 2012.

FACCIN, Mario. Entenda como funciona a cadeia produtiva de suínos. Jornal A Coluna, Videira, ano XII, n. 601, p. 7, junho. 2012.++

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA. AGRICULTURA. Suínos. Disponível em http://www.agricultura.gov.br/animal/especies/suinos. Acesso em: 07 de jul. 2013.

NOTÍCIAS AGRICOLAS. Outra vez, carne de frango é a mais consumida no Brasil. Disponível em http://www.noticiasagricolas.com.br/noticias/granjeiros/37270-outra-vez--carne-de-frango-e-a-mais-consumida-no-brasil.html##. Udnu0px5gis. Acesso em: 07 de jul. 2013.


MÔNICA SCHMITT
SC - VIDEIRA

Indique este Artigo enviando o Link:
http://www.crbiodigital.com.br/portal?txt=3877333537


 retorna

 

  :: Pesquisa Artigos
contenha a palavra 
Regional 
Nome do(a) Biólogo(a) 


pesquisar



Copyright 2007  -   contatocrbiodigital@crbiodigital.com.br  -   privacidade