retorna
  :: Artigo selecionado
  Impacto de um desastre natural sobre o habitat e a ocorrência de Lontra longicaudis (Mustelidae, Carnivora) na Serra da Prata
27/10/2017

MARCOS ANDRÉ NAVARRO
PR - CURITIBA
Link de Acesso: http://dx.doi.org/10.1590/1678-4766e2017039 Iheringia, Sér. Zool., Porto Alegre, v. 107, e2017039, 2017

Área(s) de Atuação que o Presente Artigo trata
Biologia
Meio Ambiente e Biodiversidade


Estudos com impacto de desastres naturais sobre a fauna são raros na literatura científica. Considerando Lontra longicaudis (Olfers, 1818), informações publicadas não foram encontradas. O presente estudo buscou determinar se os deslizamentos de terra ocorridos em março de 2011 em parte das montanhas da Serra da Prata (Paraná, Brasil) afetaram de alguma forma a ocorrência da Lontra Neotropical no local impactado. Com esse propósito, a área estudada compreendeu um rio afetado (Rio Santa Cruz - RSC) da face leste dessa serra que foi comparado com outro não afetado (Rio das Pombas - RP), localizado na mesma face da serra e com características semelhantes às originais do RSC. A área de estudo está situada no Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange (PNSHL). Foram realizadas sete campanhas a partir do limite altitudinal do PNSHL (60 m s.n.m) para montante entre agosto de 2012 e julho de 2013. As campanhas consistiram de busca ativa por vestígios (fezes, pegadas, arranhados) e tocas de lontras ao longo de 3 km de margens e leito. Registros de outros mamíferos também foram observados. Cada evidência foi anotada em caderneta de campo, fotografada e georreferenciada. As tocas foram monitoradas ao longo das campanhas. Considerando as lontras, foram registrados 102 vestígios (11 arranhados, 11 pegadas e 80 fezes) e 17 tocas no rio não afetado (RP); e o rio afetado (RSC) apresentou apenas quatro vestígios (três pegadas, uma amostra fecal) e uma toca. Registros de outros mamíferos denotaram a presença de oito táxons no RP e 14 táxons no RSC. As diferenças conspícuas entre a quantidade de vestígios da presença das lontras indicam que o desastre natural afetou a população de lontras do RSC e mesmo dois anos após o evento as lontras retornaram apenas discretamente ao rio afetado. Por outro lado, outras espécies de mamíferos como Cuniculus paca (Linnaeus, 1758), reocuparam as margens abundantemente.


MARCOS ANDRÉ NAVARRO
PR - CURITIBA

Indique este Artigo enviando o Link:
http://www.crbiodigital.com.br/portal?txt=3777353238


Imagens / Fotos do Artigo 
  Primeira pagina do Artigo

 retorna

 

  :: Pesquisa Artigos
contenha a palavra 
Regional 
Nome do(a) Biólogo(a) 


pesquisar



Copyright 2007  -   contatocrbiodigital@crbiodigital.com.br  -   privacidade