retorna
  :: Artigo selecionado
  CONTAMINAÇÃO POR PLÁSTICOS
17/08/2009

ALESSANDRO DA SILVA GONÇALVES
RS - CACHOEIRINHA
Contaminação de alimentos causado pelo contato com embalagens plásticas.

Área(s) de Atuação que o Presente Artigo trata
Biologia
Educação
Educação ambiental


Sabemos que no mundo atual o plástico é extremamente utilizado nos mais diversos produtos, porém existe problemas relacionados à sua utilização que não são divulgados.

Após a leitura de várias obras relacionadas a este assunto entre elas o livro “O Futuro Roubado” dos autores Theo Colborn, Dianne Dumanoski e John Peterson Myers, fiquei extremamente preocupado com os problemas relacionados à utilização de plásticos nos diferentes tipos de produtos usados diariamente em nossas casas. As obras descrevem sobre estudos científicos que evidenciam como contaminantes os pesticidas da classe "organo-clorados", detergentes e componentes de embalagens plásticas. Estas substâncias causam sérios problemas ambientais e de saúde na população. Os estudos científicos e testes em laboratório registrados pelos pesquisadores provam que substâncias chamadas estrogênicas, que   imitam     o efeito do estrógeno (hormônio feminino) no organismo humano afetam a reprodução e a saúde de animais e seres humanos. Pesticidas como o DDT, detergentes e todas as embalagens plásticas possuem estas substâncias. O mais espantoso é que os estrogênios contaminam alimentos condicionados em embalagens plásticas ou em latas com revestimento interno plástico. Nos seres humanos do sexo masculino as substâncias estrogênicas como o Bisfenol A (presente nos plásticos e também em resinas e selantes amplamente utilizados no tratamento odontológico, principalmente em crianças) e os Ftalatos (presentes nas embalagens plásticas) afetam os testículos, diminuindo seu tamanho em até 20%, e a taxa de  produção de espermatozóides. Nas mulheres, cresce o risco de desenvolvimento de câncer de mama. Testes em animais revelaram mudanças mais desastrosas como a feminilização de peixes e o hermafroditismo com o desenvolvimento de órgão sexual oposto ao sexo do animal.

Na busca de uma melhor qualidade de vida os pesquisadores sugerem algumas formas de diminuir o risco de contato com estas substâncias.

            Miniminize o contato do plástico com alimentos. Evite aquecer alimentos em potes de plásticos ou embrulhados em plástico. Use vidro ou porcelana para cozinhar no  microondas. È possível que alguns plásticos sejam inofensivos. Mas, com a descoberta de que agentes químicos que alteram hormônios migram de alguns tipos plásticos, a cautela é justificada. Pelo menos até que as pesquisas estejam terminadas ou até que os fabricantes possam garantir que seus produtos não liberam agentes químicos em alimentos e bebidas.

Alessandro da Silva Gonçalves

Biólogo Pós-Graduado em Educação Ambiental





ALESSANDRO DA SILVA GONÇALVES
RS - CACHOEIRINHA

Indique este Artigo enviando o Link:
http://www.crbiodigital.com.br/portal?txt=31773133


 retorna

 

  :: Pesquisa Artigos
contenha a palavra 
Regional 
Nome do(a) Biólogo(a) 


pesquisar



Copyright 2007  -   contatocrbiodigital@crbiodigital.com.br  -   privacidade