retorna
  :: Caso selecionado
  DIAGNÓSTICO AMBIENTAL
06/09/2016

CRISTIANE CODEÇO VIEIRA
RO - SANTA LUZIA DO OESTE
A bovinocultura leiteira é uma atividade que vem sustentando a unidade familiar, está atividade gera impactos ambientais, pensando em minimizar estes impactos propomos este estudo que irá diagnosticar a situação ambiental da propriedade em questão.

Área(s) de Atuação que o Presente Caso trata
Biologia
Meio Ambiente e Biodiversidade
Diagnóstico, Controle e Monitoramento Ambiental
Educação Ambiental
Licenciamento Ambiental
Restauração/Recuperação de Áreas Degradadas e Contaminadas


DIAGNÓSTICO AMBIENTAL DA PROPRIEDADE RURAL

 

1.      IDENTIFICAÇÃO DO EMPREENDEDOR:

NOME: LOIDE RODRIGUES DE OLIVEIRA ALVES

ENDEREÇO: LINHA 45 LESTE, KM 9,5, LOTE 3-A E 3-B2, GLEBA 33

MUNICIPIO: SANTA LUZIA D’OESTE-RO        

 

2.      IDENTICAÇÃO DO EMPREENDIMENTO:

DENOMINAÇÃO: SITIO TRÊS IRMÃOS

ENDEREÇO: LINHA 45 LESTE, KM 9,5, LOTE 3-A E 3-B2, GLEBA 33

ÁREA: 88,36ha ATIVIDADE PRINCIPAL: Pecuária Leiteira  

 

3.      IDENTICAÇÃO DO RESPONSÁVEL TÉCNICO:

NOME: CRISTIANE CODEÇO VIEIRA

FORMAÇÃO: BIÓLOGA      CRBio: 73482/06-D

EMPRESA: EMATER-RO

 

4.      CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO:

O empreendimento tem como principal atividade a pecuária leiteira, a produção é comercializada toda dentro do próprio município. Está localizado na bacia hidrográfica Rio Machado e a propriedade conta com pequenos afluentes de denominação desconhecida.

 

5.      DESCRIÇÃO DO PROJETO:

A bovinocultura leiteira é uma atividade que vem sustentando a unidade familiar, está atividade gera impactos ambientais, pensando em minimizar estes impactos propomos este estudo que irá diagnosticar a situação ambiental da propriedade em questão. Para este estudo utilizamos câmera digital Sony DSCW 35.7.2 MP, GPS Garmin Montana 650, softwares Trackmaker e Google Earth.

 

6.     DIAGNÓSTICO AMBIENTAL DA ÁREA DE INFLUÊNCIA:

Menos de 15% do imóvel é área remanescente de floresta nativa. O solo está sendo utilizado para pastagem nos outros 85%. As nascentes em sua maioria estão desprotegidas. De acordo com o Código Florestal Lei 12.651 de 25 de maio de 2012 a propriedade está com um déficit de áreas de preservação permanente – APP, onde de acordo com a legislação pertinente diz que para áreas consolidadas e afim de reconstituição que possuem área superior a 1 módulo fiscal e de até 2 módulos fiscais será obrigatória a recomposição das respectivas faixas marginais em 8 metros, contados da borda da calha do leito regular do curso d’água.

 

7.      IDENTIFICAÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS:

Além de auxiliarem, durante o seu crescimento, na absorção e fixação de carbono, os principais objetivos dessas matas são:

a) reduzir as perdas do solo e os processos de erosão e, por via reflexa, evitar o assoreamento (arrastamento de partículas do solo) das margens dos corpos hídricos;

b) garantir o aumento da fauna silvestre e aquática, proporcionando refúgio e alimento para esses animais;

c) manter a perenidade das nascentes e fontes;

d) evitar o transporte de defensivos agrícolas para os cursos d’água;

e) possibilitar o aumento de água e dos lençóis freáticos, para dessedentação humana e animal e para o uso nas diversas atividades de subsistência e econômicas;

f) garantir o repovoamento da fauna e maior reprodução da flora;

g) controlar a temperatura, propiciando um clima mais ameno;

h) valorização da propriedade rural e

i) formar barreiras naturais contra a disseminação de pragas e doenças na agricultura.

 

8.      MEDIDAS MITIGADORAS E COMPENSATÓRIAS:

A lei prevê que para a recomposição poderá ser feita isolada ou conjuntamente pelos seguintes métodos:

            - condução de regeneração natural de espécies nativas;

                 - plantio de espécies nativas;

- plantio de espécies nativas conjugado com a condução da regeneração natural de espécies nativas;

- plantio de espécies lenhosas, perenes ou de ciclo longo, sendo nativas e exóticas.

 

9.      REFERÊNCIAS:

 

Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012. Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa; altera as Leis nºs 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.393, de 19 de dezembro de 1996, e 11.428, de 22 de dezembro de 2006; revoga as Leis nºs 4.771, de 15 de setembro de 1965, e 7.754, de 14 de abril de 1989, e a Medida Provisória nº 2.166- 67, de 24 de agosto de 2001; e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 25 mai 2012.


CRISTIANE CODEÇO VIEIRA
RO - SANTA LUZIA DO OESTE

Indique este Caso enviando o Link:
http://www.crbiodigital.com.br/portal?txt=3077343736


Imagens / Fotos do Caso 
  MAPEAMENTO DAS NASCENTE E RESE ...
  NASCENTE 2 RECUPERADA COM ÁREA ...
  ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE ...
  ÁREA DE RESERVA LEGAL E NASCEN ...

 retorna

 

  :: Pesquisa Casos
contenha a palavra 
Regional 
Nome do(a) Biólogo(a) 


pesquisar



Copyright 2007  -   contatocrbiodigital@crbiodigital.com.br  -   privacidade