retorna
  :: Notícia selecionada
22/08/2013  Reabertura da Estrada do Colono ameaça as Cataratas do Iguaçu e sua fauna

Na natureza tudo está interligado e nada acontece sem que haja uma consequência, todos já sabemos. Para proporcionar mais uma opção de turismo aos frequentadores das Cataratas do Iguaçu, no Paraná, um projeto de lei de nº 7.123/2010 deverá permitir a reabertura da Estrada-Parque Caminho do Colono, uma via de 17 km que corta o Parque Nacional do Iguaçu entre as regiões oeste e sudoeste do estado. Para organizações, consultores em sustentabilidade e ambientalistas, a ação pode levar ao desaparecimento das onças pintadas da região e à redução do volume das quedas d’água.

E o que a onça pintada tem a ver com um dos mais belos pontos turísticos do mundo? Este animal é um dos mais ameaçados do Parque do Iguaçu e, mesmo com as medidas de proteção, sua população foi reduzida em 90% no local. De acordo com a Fundação SOS Mata Atlântica, dos anos 1990 até hoje, a quantidade de onças na região passou de 180 animais para apenas 18. “Caso nada seja feito, a onça pintada pode desaparecer da região em 80 anos, e com isso todo aquele habitat irá com ela. Desaparecendo a floresta como conhecemos hoje, eventualmente, as Cataratas terão o seu volume de água diminuído”, explicou o consultor em sustentabilidade Fábio Feldmann em artigo do jornal Brasil Econômico, nesta quinta-feira, dia 11 de julho.

As onças protegem as florestas já que afugentam caçadores e pessoas interessadas em extrair madeira do local. A floresta é necessária para a produção das quedas d’água, que tornou o local uma das Sete Maravilhas do Mundo, em 2011, pela Unesco.

A quem interessa a Estrada do Colono?

O projeto da Estrada do Colono é mantido pela Orient Express, que é dona do Hotel das Cataratas. A iniciativa foi prevista na licitação para a concessão do hotel, segundo a SOS Mata Atlântica. O projeto de lei é de autoria do deputado federal Assis do Couto (PT-PR), da bancada ruralista, e tramita na Câmara em caráter conclusivo e pode ser concluído até meados de julho de 2013.

“As estradas-parques são instrumentos de preservação da natureza e de aproximação da população dos patrimônios naturais. Da forma como será instalada, a Estrada-Parque Caminho do Colono será um exemplo de educação ambiental e de exploração do turismo ecológico”, defendeu Couto.

O Parque do Iguaçu foi a primeira Unidade de Conservação do Brasil a ser instituída como Sítio do Patrimônio Mundial Natural pela Unesco, em 1986. Unido pelo rio Iguaçu ao Parque Nacional Iguaçú, na Argentina, a área integra o mais importante contínuo biológico do Centro-Sul da América do Sul, com mais de 600 mil hectares de áreas protegidas e outros 400 mil em florestas ainda primitivas.

Considerado um dos últimos redutos de Mata Atlântica no país, o Parque do Iguaçu teve a Estrada do Colono aberta no início do século 20 para ligar as cidades de Serranópolis do Iguaçu e Capanema e, em 2003, por ordem da Justiça Federal foi fechada. Essa medida visava proteger o remanescente do bioma da região mas, desde esse período, o legislativo vem tentando reabrir a via.


Indique esta Notícia enviando o Link:
http://www.crbiodigital.com.br/portal?idNtc=3977373835


 retorna


 :: Pesquisa Noticias
contenha a palavra 

pesquisar
opções
avançada



Copyright 2007  -   contatocrbiodigital@crbiodigital.com.br  -   privacidade