retorna
  :: Notícia selecionada
26/01/2011  Ibama concede licença de instalação de Belo Monte.
THIAGO PAIVA DE PAULA
MT - CUIABA

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibama concedeu nesta quarta-feira a licença de instalação da hidrelétrica de Belo Monte (PA), abrindo caminho para que seja erguido o canteiro de obras daquela que será uma das maiores usinas de geração de energia do mundo.

Um diretor da Eletrobras, que falou sob condição de anonimato, disse à Reuters que o canteiro de obras da usina localizada no Rio Xingu começará a ser instalado já na quinta-feira, dia 27.

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) também liberou licença de supressão de vegetação "relativa à implantação de infraestrutura de apoio" da usina. O consórcio Norte Energia, responsável pela hidrelétrica, poderá extinguir um total de 238,1 hectares de vegetação, dos quais 64,5 hectares em área de preservação permanente.

O consórcio também poderá implantar e melhorar as estradas de acesso e áreas para estoque de solo e madeira e realizar terraplenagem. "As atividades visam preparar a infraestrutura necessária às obras principais, objeto de análise específica, em andamento", segundo nota do Ibama à imprensa.

A usina de Belo Monte terá capacidade instalada de 11,2 mil megawatts e a primeira unidade geradora deverá entrar em operação comercial em fevereiro de 2015. Os investimentos previstos são da ordem de 19 bilhões de reais. O empreendimento terá dois reservatórios de água com tamanho de 516 quilômetros quadrados no total.

No início de janeiro, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, havia afirmado que a licença de instalação de Belo Monte deveria ser concedida em fevereiro.

Em leilão realizado em abril do ano passado, o consórcio Norte Energia ofereceu uma tarifa de 78 reais o megawatt/hora referente à usina de Belo Monte, ante um preço-teto definido pelo governo de 83 reais. Vencia quem oferecesse o menor valor.

A participação estatal no consórcio, inicialmente detida apenas pela Chesf, do grupo Eletrobras, foi repartida também com a holding de energia do governo federal e sua também subsidiária Eletronorte.

Por fim, a maior participação na Sociedade de Propósito Específico (SPE) criada pelo consórcio é a da Eletronorte, com 19,98 por cento, enquanto Eletrobras e Chesf têm, cada uma, 15 por cento. Outros acionistas com participação relevante são Petros e Bozano Participações, com 10 por cento cada, enquanto a Gaia Participações possui 9 por cento.

(Por Carolina Marcondes; Reportagem adicional de Leonardo Goy, em Brasília)


THIAGO PAIVA DE PAULA
MT - CUIABA

Indique esta Notícia enviando o Link:
http://www.crbiodigital.com.br/portal?idNtc=3877323632


 retorna


 :: Pesquisa Noticias
contenha a palavra 

pesquisar
opções
avançada



Copyright 2007  -   contatocrbiodigital@crbiodigital.com.br  -   privacidade